Natural do Rio de Janeiro e residente em Brasília. Formado em Design de Interfaces pela Faculdade Brasília de Tecnologia Ciências e Educação. Começou sua carreira profissional em 1993 trabalhando no mercado publicitário como ilustrador e animador. Em 1998, estreou nos quadrinhos com a publicação independente Lady Dragão. Em 2001 publicou Os Carcereiros pela editora Escala, bem como pinups e quadrinhos do personagem "Eddie" da banda Iron Maden. Desde 2005, trabalha na série em quadrinhos Zona Zen, pela qual foi indicado ao prêmio HQMIX como roteirista revelação de 2007. Em 2009, lançou o primeiro volume de Zoo, pela HQM Editora, vencedor do Prêmio Bigorna de melhor publicação de aventura de 2010 e selecionado pelo PNBE para chegar às escolas de todo Brasil. Atualmente, trabalha em outros projetos sobre conscientização ambiental em quadrinhos. Apaixonado pela vida animal e contra a violência, fez de tais temas seu objetivo de vida.

1- Como tudo começou? Porque você decidiu seguir a carreira de desenhista?
Como a maioria dos artistas, começou desde pequeno. Sempre gostei de desenhar e por sorte tive pais que me incentivaram, isso é raro hoje em dia. Geralmente, os pais forçam os filhos a ser o que não querem. Isso não aconteceu comigo, graças a Deus! (Risos)
2- E você enfrentou dificuldades no início de sua carreira? A sua família e seus amigos sempre te apoiaram?
Com certeza. Enfrento até hoje, não é fácil fazer o que se ama, mas vale a pena. Prefiro enfrentar dificuldades e fazer o que amo a ficar trancado num escritório em meio à papeladas! Nada contra quem faz, mas não é minha vontade, prefiro trabalhar com a criatividade.
3- Uma causa defendida por você é a de proteger os animais. Qual a sua relação com os bichos?
Adoro os animais, gosto de aprender com eles, são excelentes mestres. São o que são, não mentem, não são fingidos, são simples e vivem em harmonia com a natureza. Quer motivo melhor que esse? (Risos)
Se todos nós aprendêssemos uma qualidade que seja com os animais, a vida na Terra seria melhor para todo mundo. Acho que os humanos se tolerariam mais. Algo muito importante que falta em nós: tolerância.   
4- A propósito, você faturou o Troféu Bigorna com o segundo volume de Zoo. Como foi?
Inesperado! Achei que passaria batido já que Zoo não é sobre super-heróis gringos, mas quando recebi a notícia de um leitor, fiquei muito surpreso e feliz. Sempre achei o Troféu Bigorna o melhor prêmio voltado para quadrinhos, pois eles premiam obras nacionais. Valorizo isso. Uma pena ter acabado.   
5- E como foi trabalhar na Luluzinha Teen?
Adoro Luluzinha Teen! Das publicações semelhantes voltadas para o publico adolescente, acho a Luluzinha muito mais inteligente em termos de histórias e principalmente por não emburrecer os leitores. Faz tempo que não leio nada dela, espero que as histórias ainda sejam como eram na época em que trabalhei com eles, inteligentes e cativantes.  
6- Por falar em quadrinhos nacionais. Como você vê as produções atuais brasileiras?
As produções continuam crescendo. Quem reclamava do mercado nacional de quadrinhos por não ter muitas opções já não pode usar isso como desculpa. É só você entrar nas redes sociais e pesquisar, encontrará uma infinidades de títulos, tanto independentes quanto publicações de editoras brasileiras. Acho que o que falta agora é um apoio maior dos leitores brasileiros. Não precisa deixar de comprar seu Batman, mas reserve uma grana para adquirir um quadrinho nacional. Escolham com sabedoria, sei que vão gostar! (Risos)  
7- Que dica você deixa para quem têm o sonho de seguir a carreira de desenhista?
Se vocês amam de verdade fazer quadrinhos, então continuem! Não se deixem abater pelas dificuldades, pois elas existem em qualquer profissão. Escrevam, desenhem coisas interessantes e que transmitam algo realmente importante para as pessoas. Façam seu sonho valer a pena! 
8- Deixe um recado para seus fãs e leitores do blog.
Leiam meus livros e blogs, Leiam meus livros e blogs, Leiam meus livros e blogs, Leiam meus livros e blogs, (...Balançando um relógio na frente de vocês, hipnotizando-os!!) Risos. 



Pingue-pongue 

Uma Qualidade:
Perfeccionista. 
 Um Defeito:
Perfeccionista. 
Meu maior medo é...
Acordar nu naquele horrível Parque dos Dinossauros! (Risos)
Uma música:
 quase todas, menos as da Galinha Pintadinha! (Risos)
Um filme:
"Nosso Lar" 
Um herói:
Chico Xavier. 
Não suporto quando...
A hipocrisia  toma conta do ser humano.

http://3.bp.blogspot.com/_8hF5EXKKWRw/TORS2NJzQHI/AAAAAAAABJc/TnqPCsnvc8E/s1600/PAG_03_B.JPG
http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2011/01/nestablo_05.jpg
http://i46.tinypic.com/24uxi1d.jpg



Deixe um comentário