Eu não sei vocês, mas eu sempre tive uma vontade/curiosidade de assinar uma dessas mistery boxes que vêm com um monte de coisa bacana e misteriosa haha

Dentre todas as caixas disponíveis atualmente no mercado, a que mais me chamou atenção foi a da Clube Box, pois mescla vários temas que curto: música, filmes, séries e livros. A que assinei foi a #ClubeBox8, que teve como tema "Mistérios em Série".

Então bora "abrir" a caixa e ver os itens que vieram nela?


Item 1: Livro "Twin Peaks: Arquivos e Memórias (2017)


*Lançamento DarkSide Books, é o primeiro título da Coleção Fora de Série, que revela os bastidores das séries de TV que amamos. Brad Dukes investigou a fundo os segredos do microuniverso surreal e corriqueiro, e promete esclarecer todas as nossas dúvidas sobre Laura Palmer, Bob e o agente Cooper, entre outros. O livro traz impressões inéditas e exclusivas do cocriador da série, Mark Frost, e de membros do elenco, como Kyle MacLachlan, Joan Chen, Sherilyn Fenn, Piper Laurie, Michael Ontkean, Ray Wise e Billy Zane, entre muitos outros.


Os assinantes Clube Box têm a honra de receber a Limited Edition (capa dura), que reúne depoimentos dos criadores, dos atores e de membros da equipe, além de fotos inéditas da produção e curiosidades incríveis. Bem a tempo para revermos as duas primeiras temporadas e mergulharmos no universo da série que retorna às telas em maio.


Outras fotos:


Item 2: Camisa "Espelho Negro" (Produto Exclusivo)


Quebre o espelho da sua realidade e entre no mundo de Black Mirror, a série de TV que amplia a nossa realidade futurística em forma de histórias ao mesmo tempo instigantes e temerárias. A (obra de) arte é da Quadrin, que apresenta uma estampa digna de “uma avaliação cinco estrelas”. Por aqui nada de “game over”, melhor rir “LOL hehehe” da própria “linha do tempo”. E você, seria capaz de fazer o sacrifício de “comer (literalmente) um porco” por sua nação?

Produzido com exclusividade para o Clube Box, a t-shirt é feita em malha 100% algodão penteado, confortável e resistente. Na cor cinza mesclada, tem estampa silk-screen, garantindo nitidez e durabilidade. O acabamento e a estamparia passam por um minucioso controle de qualidade.


Item 3: Plaqueta "4, #8, 15, 16, 23 e 42"


Quem é fã de LOST (2004~2010) sabe da importância desses números (aparentemente) aleatórios para a trama da série de TV. Mas calma, não vamos deixar ninguém “perdido”, pois a nossa homenagem pode decorar a sua parede, porta ou até mesmo estante de forma misteriosa, ao melhor estilo “entendedores entenderão”. Só um detalhe para o número 8, que vem com a #, para homenagear a nossa Caixa #8. Produzido com exclusividade pela Placnord para o Clube Box, a mini-placa é feita em alumínio, com pintura epox automotiva em preto e branco, e mede 2 cm x 25 cm.


Itens 4 e 5: Dupla de Mini-Plooshs "Mulder & Scully"


A verdade pode estar lá fora, mas a dupla mais amada de Arquivo X está dentro da Clube Box! Os agentes Mulder e Scully chegam em formato de mini-Plooshs. Produzido em tecido 100% poliéster e estampa digital, é lavável, traz enchimento de fibra siliconada, possui argola de metal e ventosa de plástico. Peso: 10g e tamanho: 11x7 cm (Ploosh).

Item 6: #Experimente é uma surpresa que você merece descobrir...


 CD de Berg Menezes: álbum Pedra (Mocker Discos, 2016)


Composto por canções autorais e algumas parcerias, o disco também é a celebração de dez anos de carreira do cantor. Conhecido na cena cearense por trabalhos como Imperfeito (2013) e Vagabundo (2014), Pedra é o 1º disco completo de Berg. O álbum traz 12 faixas gostosas, e que buscam sua base em referências na música dos anos 90.

*Todos os textos sobre os itens foram escritos e cedidos pela equipe do Clube Box

Mas e aí, Tony?! Gostou de assinar o Clube Box?
Sim! Considerando o preço (R$ 74,90 + frete), a quantidade e a qualidade dos itens que vieram, saiu super em conta e valeu muito a pena. Estou apaixonado por minha camiseta (exclusiva) de Black Mirror e babando na edição maravilhosa que a Darkside preparou para o livro sobre Twin Peaks (Mal posso esperar para lê-lo). Só eles já compensaram ter assinado a caixa, mas ainda tem o CD super gostoso de ouvir do Berg Menezes, essa plaqueta massa de Lost (que vai ficar ótima no meu quarto) e os bonequinhos mais fofos do mundo de Arquivo X! Amei tudo, gente. E a entrega foi super rápida. Palmas para o pessoal super atencioso e simpático da Clube Box. Futuramente vou voltar a assinar novas caixas.

E por falar nisso... As assinaturas para a #ClubeBox9 (Sci-fi classics) vão até o dia 22/03. Estão esperando o quê para reservarem suas caixas? 😀

Assine em: http://www.clubebox.com/


Um rápido resumo (retirado do Wikipédia) sobre a banda:
Black Pink (em coreano: 블랙핑크; muitas vezes estilizado como BLACKPINK ou BLΛƆKPIИK) é um grupo sul-coreano formado pela YG Entertainment, sendo o primeiro girl group em sete anos a estrear sob a gravadora após o 2NE1. O grupo consiste em quatro membros: Jisoo, Jennie, Rosé e Lisa. Elas estrearam oficialmente em 8 de agosto de 2016 com os singles "Boombayah" e "Whistle" do álbum single de estreia Square One.

Solta o som aí:





E aí, curtiram? :)


Título: Pequenas Grandes Mentiras
Título Original: Big Little Lies
Autora: Liane Moriarty
Ano: 2015
Páginas: 400
Editora: Intrínseca 
Sinopse: Depois do sucesso de O segredo do meu marido, a autora australiana Liane Moriarty apresenta um livro ousado sobre as perigosas meias verdade que contamos a nós mesmos para sobreviver. Com muita bebida e pouca comida, o encontro de pais dos alunos da Escola Pirriwee tem tudo para dar errado. Fantasiados de Audrey Hepburn e Elvis, os adultos começam a discutir já no portão de entrada, e, da varanda onde um pequeno grupo se juntou, alguém cai e morre.Quem morreu? Foi acidente? Se foi homicídio, quem matou? Pequenas grandes mentiras conta a história de três mulheres, cada uma delas diante de uma encruzilhada.Madeline é forte e decidida. No segundo casamento, está muito chateada porque a filha do primeiro relacionamento quer morar com o pai e a jovem madrasta. Não bastasse isso, Skye, a filha do ex-marido com a nova mulher, está matriculada no mesmo jardim de infância da caçula de Madeline.Celeste, mãe dos gêmeos Max e Josh, é uma mulher invejável. É magra, rica e bonita, e seu casamento com Perry parece perfeito demais para ser verdade.Celeste e Madeleine ficam amigas de Jane, a jovem mãe solteira que se mudou para a cidade com o filho, Ziggy, fruto de uma noite malsucedida.Quando Ziggy é acusado de bullying, as opiniões dos pais se dividem. As tensões nos pequenos grupos de mães vão aumentando até o fatídico dia em que alguém cai da varanda da escola e morre. Pais e professores têm impressões frequentemente contraditórias e a verdade fica difícil de ser alcançada.Ao colocar em cena ex-maridos e segundas esposas, mãe e filhas, violência e escândalos familiares, Liane Moriarty escreveu um livro viciante, inteligente e bem-humorado, com observações perspicazes sobre a natureza humana.

Meu primeiro contato com a Liane Moriarty foi com o seu tão comentado "O Segredo do Meu Marido". Gostei do que li, mas senti que faltou algo. Por acreditar no potencial da autora e que ela poderia escrever algo brilhante e impecável, dei uma chance para "Pequenas Grandes Mentiras". E fiz a escolha certa, meus caros! Esse livro é simplesmente maravilhoso e viciante.


"Pequenas Grandes Mentiras" conta a  história de três mães bem diferentes que acabam se tornando amigas. Madeline é aquela típica "perua". Toda fashionista e alarmante, passa por problemas na sua relação com a sua filha mais velha (Abigail, de 14 anos); Celeste é linda, rica e magra. Tem um casamento tido por muitos como perfeito, mas mal sabem eles que por trás de tanta beleza há tristeza e dor. Muita dor; Jane é a mais nova das três e é mãe solteira. Logo no primeiro dia no novo colégio seu filho Ziggy é acusado de praticar bullying com uma garotinha. E é partir desse fato que tudo desenrola até chegar na noite do concurso de perguntas, onde alguém morre. Acabei não contando, mas o livro começa logo nessa noite e então volta no tempo. Enquanto vamos acompanhando as rotinas dessas três mulheres e seus filhos, recebemos alguns flashs de depoimentos de pessoas envolvidas na noite do concurso de perguntas. Uma pessoa morreu. Alguém a matou. Quem, como e por que? É o que nós vamos descobrir no decorrer das quase quatrocentas páginas dessa viciante história.

"Tudo em volta dela era colorido: de cores fortes e vibrantes. Ela era a única coisa sem cor na casa inteira." - página 86

Já havia notado que Liane Moriarty tem uma capacidade ímpar de fazer personagens bem construídos e isso está mais evidente do que antes em "Pequenas Grandes Mentiras". Os personagens do livro são tão bem construídos que mais me pareceram ser reais. Em muitas passagens eu me via concordando com a forma de pensar de Madeline ou até mesmo de Celeste e percebendo que muitos dos pensamentos delas poderiam ter saído de minha cabeça e de pessoas do meu convívio. Isso só mostra o grau elevado de realismo e humanidade presente nos personagens da obra.

E a força das personagens femininas, hein? É de aplaudir de pé. Tanto Jane, quanto Madeline e Celeste passaram por maus bocados, mas não deixaram serem abatidas por isso. As três mostram que homens maus não têm o direito de acabar com suas vidas e dão a volta por cima. Em uma das cenas finais, quando elas estão juntas com Bonnie (que me surpreendeu de forma positiva) e Renata num dos momentos cruciais da história, é deixada de forma implícita uma mensagem para o público.
É como se a autora estivesse dizendo algo como: "Ei, mulheres! Vocês precisam se unir. Precisam agir. Não deixem nenhum homem levantar a mão para vocês. Vocês são fortes. Lutem. Vocês conseguem". Isso tudo me deixou arrepiado e me fez querer que o mundo literário e real tenha mais mulheres como Moriarty e suas personagens.


"— Amanhã você vai estar melhor. Sempre se sente melhor no dia seguinte." - página 105

Ainda sobre os personagens, destaco Perry e sua dubiedade, Tom e Ed por serem uns amorzinhos, Ziggy por ser uma criança fofa e maravilhosa (até agora estou revoltado com o que fizeram com ele) e Chloe, por ser tão divertida e ter soldado o bordão maravilhoso: "Ai, calamidade."

Preciso comentar sobre os temas deveras importantes que são abordados na obra: há um grande destaque para a violência doméstica, o bullying e até mesmo o estupro. Em menor grau de importância, mas muito interessantes, há as fofocas, o adultério, as mentiras e a futilidade das pessoas nesse mundo de aparências e superficialidades no qual vivemos.

"Sentia como se todos os seus sentimentos — até seu gigantesco medo — estivessem bem vestidos por uma camada macia de algodão." - página 351

Partindo para o aspecto do livro, tenho alguns elogios e uma crítica para fazer. A princípio tenho que elogiar a escolha de capa feita pela Intrínseca. A diagramação também está ótima. Mas infelizmente notei alguns errinhos de revisão. Foi uma quantidade até considerável, o que me deixou surpreso, pois a editora não é de entregar livros com erros de revisão. Contudo, não é nada que atrapalhe a experiência do leitor com a obra.

"Aqueles que amamos não se vão, sentam-se ao nosso lado todos os dias." - página 388

Em suma, "Pequenas Grandes Mentiras" é um excelente livro. Ideal para quem gosta de histórias com mentiras, reviravoltas e personagens femininas fortes.


A HBO transformou o livro na minissérie "Big Little Lies", que está sendo exibida todo domingo, às 23h.

Nota: