Como vocês estão, caros leitores? Se empanturrando com comidas natalinas e recebendo muitos presentes? Espero que sim. Antes de começar o post, quero desejar a todos vocês um feliz natal, repleto de paz, amor, livros (nunca deve faltar, né?) e muitas felicidades.

Agora vamos ao post, né? Dessa vez eu venho contar quais foram os melhores livros nacionais que li em 2015. Como li muita coisa nacional e estrangeira, decidi fazer duas listas, para não deixar muitos livros bons de lado, entendem? Ah, e temos mais uma novidade nesse ano: resolvi inserir graphic novels nas listas.

Sem mais enrolações, vamos conferir a primeira lista:


1º Lugar: Turma da Mônica - Laços (Vitor Cafaggi e Lu Cafaggi)



Sinopse:

O Floquinho desapareceu. Para encontrar seu cachorro de estimação, Cebolinha conta com os amigos Cascão, Mônica e Magali e, claro, um plano “infalível".


Em "Laços", os irmãos Vitor e Lu Cafaggi levam os clássicos personagens de Mauricio de Sousa a uma aventura repleta de emoção, lembrança e perigos.

Resenha: Em breve


2º Lugar: Rani e o Sino da Divisão (Jim Anotsu)




Sinopse:

Quem não conhece bem Rani pode até achar que ela é uma adolescente comum, que mora em uma cidade do interior, acorda cedo para frequentar o ensino médio, e toca em uma banda de punk death metal com sua melhor amiga, Marina.
Só que sua vida começa a se distanciar totalmente da normalidade quando, um dia, ao ir para a escola, ela resolve cortar caminho pelo cemitério, onde vê um garoto estranhamente bonito, vestido com roupas coloridas e tênis fluorescente, que a olha de uma maneira intrigante. Mais tarde, para sua surpresa, ela descobre que Pietro é aluno novo em sua classe. Dias depois, ele revela a Rani que faz parte de uma turma de excluídos, chamados Animais de Festa, uma facção de jovens (e nem tão jovens) seres sobrenaturais. E mais: que ela deve se juntar a eles, já que é uma xamã adormecida que precisa de treinamento imediato, pois está sob a mira de Aiba, um xamã poderoso que se alimenta da força vital de seus semelhantes.
Cética mas curiosa, de repente ela se vê mergulhada em uma aventura com seus novos e estranhos amigos para encontrar o Sino da Divisão, o único artefato mágico capaz de derrotar o destrutivo e cruel Aiba.



3º Lugar: Eu Me Chamo Antônio (Pedro Gabriel)


Sinopse:

Antônio é o personagem de um romance que está sendo escrito e vivido. Frequentador assíduo de bares, ele despeja comentários sobre a vida — suas alegrias e tristezas — em desenhos e frases escritas em guardanapos, com grandes doses de irreverência e pitadas de poesia. Antônio é perito nas artes do amor, está sempre atento aos detalhes dos encontros e desencontros do coração. Quando está apaixonado, se sente nas nuvens e nada parece ter maior importância, e, quando as coisas não saem como esperado, é capaz de enxergar nas decepções um aprendizado para seguir adiante. Do balcão do bar, onde Antônio se apoia para escrever e desenhar, ele vê tudo acontecer, observa os passantes, aceita conversas despretensiosas por aí e atrai olhares de curiosos. Caso falte alguém especial a seu lado (situação bastante comum), Antônio sempre se acomoda na companhia dos muitos chopes pela madrugada.

A mente por trás de Antônio é Pedro Gabriel. Em outubro de 2012, ele inaugurou a página Eu me chamo Antônio no Facebook para compartilhar o que rabiscava com caneta hidrográfica em guardanapos nas noites em que batia ponto no Café Lamas, um dos mais tradicionais bares do Rio de Janeiro. Em seu primeiro livro, Pedro apresenta histórias vividas por seu alter ego, desde a cuidadosa aproximação da pessoa desejada, o encantamento e a paixão, até o sofrimento provocado pela ausência e a dor da perda.



4º Lugar: A Legião Estrangeira (Clarice Lispector)


Sinopse:

Os treze contos reunidos neste livro abordam o cotidiano familiar, a perversidade infantil e a solidão. As histórias colocam os leitores diante de situações cujo maior encanto é o de flagrar a intimidade dos personagens no momento em que eles descobrem o quanto há de extraordinário no dia-a-dia. É o que se pode observar, por exemplo, no encontro da menina e do cachorro em "Tentação"; ou no diálogo entre um casal de jovens em busca de si mesmos em "A Mensagem”. Outras histórias mostram como o próprio conto é construído, uma das obsessões da literatura clariceana.



5º Lugar: Gigantes (Pedro Henrique Neschling)


Sinopse:

Tudo começa numa festa de formatura de ensino médio. Cinco amigos comemoram juntos o tão aguardado fim da vida escolar. Apesar de bem diferentes entre si, têm algo em comum: enxergam o futuro como um mar de possibilidades a ser descoberto e explorado. Sonham em ser gigantes, tão grandes quanto suas ambições.
Mas para nenhum deles o futuro será conforme o previsto. À medida que os anos passam, os jovens deparam com as complexidades trazidas pelo chamado da vida adulta. Desilusões amorosas, questões familiares, conflitos na carreira, dúvidas e mais dúvidas… É inevitável: ao chegar perto dos trinta, todos nos tornamos um pouco mais desencantados e - por que não? - sábios. Mas e os sonhos da juventude, onde vão parar?



6º Lugar: Verme! (Jim Carbonera)


Sinopse:

Entre o fictício e o real, Rino Caldarola narra em primeira pessoa suas desventuras e desatinos em Porto Alegre, sua cidade natal. Inconformado pela escassez de inspiração e à procura de um lugar ao sol no cenário literário brasileiro, o protagonista é o reflexo das desilusões e dos anseios que atormentam uma sociedade cada vez mais conturbada e contraditória.

Com uma narrativa insolente e exasperada, Rino constrói e defende seu espaço pessoal utilizando-se de ironia, arrogância e de um erotismo cru. Busca desvencilhar-se de sua mãe coruja e do seu bairro que outrora fora de classe média, mas agora se elitiza em nome do progresso. E, principalmente, luta para desembaraçar sua paradoxal maneira de pensar e ver o mundo.



7º Lugar: Sete Anos (Fernanda Torres)


Sinopse:

Em 2010, Fernanda iniciou colaboração com o caderno Poder da Folha de S.Paulo. Sua missão era escrever sobre as eleições para a presidência. Muitos dos textos sobre política incluídos em Sete anos tiveram origem nesse período. Passadas as eleições, Fernanda passou a manter uma coluna mensal no caderno de cultura do mesmo jornal. 

Mas há um texto inédito. É o pungente Despedida, que trata da morte de seu pai. Por pudor, Fernanda preferira não publicá-lo à época, mas agora decidiu compartilhar a experiência dolorosa com seus leitores. 

As crônicas aqui reunidas foram escritas ao longo de sete anos e contam a história do meu noviciado, diz a autora na apresentação do livro. Desenvolver uma ideia dentro de um espaço determinado de linhas, falar de temas de interesse comum sem abrir mão do tom pessoal e dar valor à concisão são algumas lições que tomei do jornalismo.

Um ator, mesmo que a sós, em cena, carece de um aparato custoso para exercer seu ofício. Não é o que ocorre com o escritor, cujos limites são impostos apenas por sua capacidade de imaginar. 

Poder escrever que vinte elefantes entraram em um quarto é uma libertação para alguém acostumado à rotina teatral, diz Fernanda. As letras têm me feito grande companhia.

Da plateia, os leitores agradecem. 



8º Lugar: Fim (Fernanda Torres)


Sinopse:

O público brasileiro acostumou-se a ver Fernanda Torres no cinema, no teatro ou na televisão .Com 'Fim', seu primeiro romance, ela consolida sua transição para o universo das letras. O livro focaliza a história de um grupo de cinco amigos cariocas. Eles rememoram as passagens marcantes de suas vidas - festas, casamentos, separações, manias, inibições, arrependimentos. Álvaro vive sozinho, passa o tempo de médico em médico e não suporta a ex-mulher. Sílvio é um junkie que não larga os excessos de droga e sexo nem na velhice. Ribeiro é um rato de praia atlético que ganhou sobrevida sexual com o Viagra. Neto é o careta da turma, marido fiel até os últimos dias. E Ciro, o Don Juan invejado por todos - mas o primeiro a morrer, abatido por um câncer. São figuras muito diferentes, mas que partilham não apenas o fato de estar no extremo da vida, como também a limitação de horizontes. Sucesso na carreira, realização pessoal e serenidade estão fora de questão - ninguém parece ser capaz de colher, no fim das contas, mais do que um inventário de frustrações. Ao redor deles pairam mulheres neuróticas, amargas, sedutoras, desencanadas, descartadas, conformadas. Paira também um padre em crise com a própria vocação e um séquito de tipos cariocas. Há graça, sexo, sol e praia nas páginas de 'Fim'. Mas elas também são cheias de resignação e cobertas por uma tinta de melancolia.



9º Lugar: Johhny Bleas - Um Novo Mundo (João Gabriel Brene)


Sinopse:

Órfão de pai e mãe, Johnny Bleas, tem uma vida confortável com seus tios, os Case, em uma fazenda no interior do estado. Até que ao acordar certa manhã e depara-se com a horrível cena de assassinato dentro de sua própria casa, a sincronia da sua vida se desfez e seu mundo começa a girar em meio a inesperadas desventuras. O triste som da morte abre as portas para algo que Johnny nunca poderia imaginar. Com o descuido de um passo em falso, ele é levado a uma nova dimensão, um novo mundo onde gnomos, castelos e piratas são apenas o começo. Um lugar mágico em que os enigmas do seu passado são revelados, onde o oculto que por tanto tempo dormiu, renasce e o assassino é descoberto em uma trama muito maior do que o esperado. Asterium, é o novo mundo, onde cada uma das peças do quebra cabeça se reconstitui, à medida que antigas peças se encaixam, novos mistérios nascem a partir de uma profecia que lhe defronta com o medo e a coragem de encarar um novo destino.



10º Lugar: A Garota do Olho Cor de Cereja (Tiago Rossi)


Sinopse:

A saga de Rusty Ford, professor bem sucedido da cidade de Detroit e autor de diversos bestsellers, mas que por trás da imagem de um profissional de sucesso esconde uma vida triste e solitária. A única coisa que o mantém vivo é algo que para ele não tem explicação lógica, e que é mantido em segredo desde sua infância. Suas visões e sonhos com uma garota que possui um dos olhos cor de cereja. Quando Rusty percebe que sua vida não tem mais sentido fora daqueles sonhos, ele decide sair em busca de respostas. Mal sabe ele que aquela decisão mudaria completamente sua vida. Rusty acaba entrando em uma conspiração nuclear que existe desde a Segunda Guerra Mundial, e no meio da investigação cruza o caminho de Dwayne Ward, agente do FBI e Vesper Milenova, agente da Interpol. O trio acaba tendo que unir forças para sobreviver sem saber que aquilo fazia parte de uma conexão muito maior. 



A segunda lista (com os livros estrangeiros) será postada no sábado, ok? Até lá! ^^

44 Comentários

  1. Oi Tony!

    Acho que todas as HQ's dessa linha da Turma da Mônica são muito bonitas... Enfim, eu não suporto Clarice Lispector, juro. Todo mundo me julga por isso, mas não sou obrigada. HAUEHAUEHAEUHAE
    Ainda não tive tempo de ler Johhny Bleas, mas está na lista!

    Beijo!
    www.roendolivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana! Até agora só li "Laços", mas percebo que todas as outras também são muito lindas! *----* Melhor não dizer nada, porque também te julgo por isso! hahahahaha
      Espero que você possa ler Johnny Bleas em breve! :)

      Excluir
  2. Olá :)
    Suas leituras foram bem proveitosas, mas me interessei mais por "Laços" e "Johnny Bleas"
    Sempre é bom dar apoio aos nossos autores!

    Um feliz natal!
    http://livrosentretenimento.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo bem? "Laços" é muito amorzinho e "Johnny Bleas" é muito bom! :)

      Pra você também! <3

      Excluir
  3. Olá, Tony.
    Feliz natal e boas festas. Infelizmente eu vou ficar na alface essa no que não posso comer carne nem gordura hehe. Dos livros que você colocou na lista, eu não li e nenhum deles. Mas tenho interesse no 5, 8 e 9.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sil! Obrigado. Para você também! <3 Hahaha nada mais saudável do que comer alface, né? Espero que você possa lê-los em breve! :)

      Excluir
  4. Oi Tony!
    Na hora que vi a lista tive certeza que os livros da Fernanda Torres estariam nela hehe
    Fiquei muito curiosa quanto ao livro da Turma da Mônica, vi algumas coisas sobre ele e parece muito bom. Vou esperar a sua resenha para saber mais.
    Aguardando a lista dos internacionais para saber quais foram os melhores!

    http://blogquerida.blogspot.com.br/

    Tá tendo promoção no blog:"Concurso Cultural: Sua vida, um conto de fadas" http://goo.gl/K4tVPD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Larissa! Hahaha a Fernanda é muito diva! Não podia ficar de fora... Em breve postarei minha resenha sobre "Laços", então fique ligada, hein? Sábado ela será postada! :D

      Excluir
  5. Olá,
    Fernanda Torres apareceu na lista duas vezes, então a mulher é boa mesmo, quero ler algo que ela escreveu. Gigantes está aqui em casa, vou ler ainda e Laços eu quero muito. Coincidência ou não, estou lendo um livro nacional e minha leitura anterior também era uma obra daqui.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Inês! A Fernanda arrasa! É uma baita escritora, viu? Tenho certeza que você vai adorar os livros dela! :) Ah, Gigantes e Laços são uns amorzinhos! <3

      Excluir
  6. Oi...
    Desde que você resenhou "Gigantes" eu estou louca para ler, ele foi parar no topo dos meus desejados rsrs... Da sua lista quero ler também "Fim" e "Sete anos".
    O livro "Eu me chamo Antônio" foi uma das minhas leituras decepcionantes, mas, achei legal que ele tenha funcionado pra você :)
    Beijos e boas festas !

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Diane! Ah, que legal saber disso. Espero que você consiga ler "Gigantes" em breve. "Fim" e "Sete Anos" são ótimos! :)
      Poxa, que pena que ele não tenha funcionado contigo...
      Pra você também! :)

      Excluir
  7. Oi Tony!
    Li poucos nacionais esse ano, confesso, mas quero mudar isso no ano que vem, adorei as dicas, to louco pra ler Fim da Fernanda.
    Abraço!
    Leitura Fora De Série

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Guilherme! Fim é ótimo, tenho certeza que você vai adorá-lo! :)

      Excluir
  8. Oie Tony!
    Eu não li nenhum desses da sua lisa, mas teve dois que me chamaram atenção (Fim e Gigantes), irei pesquisar mais sobre eles.
    Abraço!

    http://meumundoraay.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ray! Esses dois são ótimos. Espero que você possa lê-los em breve! :)

      Excluir
  9. Tony eu adorei ler Johnny Bleas também, já deeixei bem claro isso. Quero muito ler Gigantes e FIM. 💙

    Ótimas leituras.
    Abraço.
    Diego, Blog Vida & Letras
    www.blogvidaeletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Di! Johnny Bleas é ótimo, né? E esses dois também. Espero que você possa lê-los em breve! :)

      Excluir
  10. Não li nenhum desses livros, mas parecem ser ótimos mesmo! Nem fale em comida, já virei uma bolinha hahahah feliz nataaal Tony, muita alegria e livros pra você!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova no blog de "Jogador n°1", vem conferir!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol! Hahahaha eu também, já comi demais aqui! rs Desejo tudo em dobro para ti! :)

      Excluir
  11. Dos livros que você citou eu leria gigantes, e referente a minha resenha de will grayson, eu li em inglês por que estava em promoção quando comprei, só comentei que o nome em português não ficou legal.
    http://blogradioactive.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lilian! Gigantes é ótimo! :) Ah sim, entendi.

      Excluir
  12. Oi, Tony, tudo bem?
    "Rani e o Sino da Divisão" e "Johhny Bleas - Um Novo Mundo" também estão na minha lista de favoritos deste ano. Os dois livros são maravilhosos.
    Diferente de você, não gostei muito de "Eu Me Chamo Antônio", exceto de alguns textos do livro, poucos na verdade. Tirando este, tenho vontade de conhecer todos os outros que ainda não li.

    Boas Festas,
    Tudo Online

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sávio! Tudo ótimo e contigo? Ah, esses dois são ótimos, né? Poxa, que pena que você não curtiu "Eu Me Chamo Antônio"...

      Pra você também! :)

      Excluir
  13. Oi Tony,
    Lí poucos livros nacionais em 2015, porém li muitos estrangeiros e amei muitos!
    http://blogmichaelvasconcelos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Michael! Então acho que você vai curtir minha lista com os livros estrangeiros! :)

      Excluir
  14. Ok. Eu quase não comentei nesse post. Estou com vergonha de não ter lido nenhum dessa lista. Bom, o único que li foi "Eu Me Chamo Antonio" e não gostei HAHAHAHA Então, bora colocar tudo na lista para meta 2016, rs.
    Beijos Tony
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alessandra! Mas menina, leia mais nacionais, viu? rsrs

      Excluir
  15. Olá Tony!
    Os nacionais ganharam mesmo espaço, hein? Adorei! A maioria que citou está na minha wishlist e os outros anotei a dica! O que mais chamou minha atenção dos que eu não conhecia foi "A Garota do Olho Cor de Cereja", parece ser ótimo! Amei o post!
    Beijos, Garota Vermelha
    www.livrosdagarotavermelha.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nath! Sim! <3 "A Garota do Olho Cor de Cereja" é ótimo mesmo, super recomendo-o! :)

      Excluir
  16. Não me mate... Até hoje não li Sete Anos... os outros tenho a desculpa que ainda tenho que comprá-los, inclusive A Menina do Olho Cor de Cereja, agora que minha expectativa baixou a um patamar seguro pretendo dar um jeito de conseguir o livro...
    Ah, sim! Já li Laços e Eu Me Chamo Antônio, mas em ambos os casos prefiro suas continuações.

    Grande abraço!!!
    Leitor Antissocial

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rudi! Cara, como assim você ainda não leu Sete Anos? :O Estou bem ansioso para ler as continuações de Eu Me Chamo Antônio e Laços! :)

      Excluir
  17. hahaha deu para ganhar alguns quilinhos e espinhas no Natal hahahha :3
    Acredita que não li nenhum da sua lista??? Na verdade, comecei a ler Verme, mas abandonei :P
    Rani é um que tenho bastante vontade de conhecer. E claro, esses da Turma da Mônica, pois eles foram meus companheiros na infância e cá entre nós, são até hoje hahahhaha
    Um beijão
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gih! Hahahaha deu sim! Pode ter certeza. Nossa, sério? :O Mas espero que você consiga ler "Rani..." e "Laços"! :)

      Excluir
  18. Posso me considerar estranha se não tiver lido nenhum livro da sua lista? HAHAHA. Li muitos nacionais, mas o que mais me surpreendeu esse ano foi A Ilha dos Dissidentes da Barbara Morais (Fica a dica!).
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mari! KKKKKK talvez sim! rs Opa, vou anotar a dica! :)

      Excluir
  19. Heey, Tony!
    Eu ainda não li nenhum dos livros da sua lista, acredita?! Aliás, li pouquíssimos nacionais esse ano haha
    Quero muito ler os livros da Fernanda Torres, parem ser excelentes <3
    Abraços!
    Blog - Desbravando o Infinito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Guilherme! Nossa, sério? Ah, os da Fernanda são excelentes mesmo. Acho que você vai gostar muito deles! :)

      Excluir
  20. Oláá Tony
    Gostei do post, eu quero muito ler este do Johnny Bleas desde que li sua resenha hahha
    Eu amei ler os livros Verme e Eu me chamo antônio, são livros fascinantes! hahaa
    Bjoos

    Jovem Literário

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Eloísa! Ah, "Johnny Bleas" é ótimo! E sem palavras para "Eu Me Chamo Antônio" e "Verme!", né?! :)

      Excluir
  21. Olá Tony, tudo bem?
    Esse ano eu também dei uma chance para alguns nacionais, pena que não foram tantos quanto o que você leu.
    Quero muito conferir Gigantes, está sendo muito bem comentado na blogsfera literária.
    Beijos, http://lendocomabianca.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bianca! Tudo sim e contigo? Gigantes é ótimo! Super recomendo-o! :)

      Excluir
  22. Oi, Tony! Não li nenhum desses livros que você citou, mas agora em Dezembro tive o meu primeiro contato com a Clarice Lispector e me surpreendi bastante, quero muito ler outras obras dela. Beijos!

    http://frases-perdidas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gabi! Ah, a Clarice manda muuuuuito bem. Impossível não gostar dos livros dela! <3

      Excluir