Título: Jantar Secreto
Autor: Raphael Montes
Ano: 2016
Páginas: 360
Editora: Companhia das Letras 
Sinopse: Um grupo de jovens deixa uma pequena cidade no Paraná para viver no Rio de Janeiro. Eles alugam um apartamento em Copacabana e fazem o possível para pagar a faculdade e manter vivos seus sonhos de sucesso na capital fluminense. Mas o dinheiro está curto e o aluguel está vencido. Para sair do buraco e manter o apartamento, os amigos adotam uma estratégia heterodoxa: arrecadar fundos por meio de jantares secretos, divulgados pela internet para uma clientela exclusiva da elite carioca. No cardápio: carne humana. A partir daí, eles se envolvem numa espiral de crimes, descobrem uma rede de contrabando de corpos, matadouros clandestinos, grã-finos excêntricos e levam ao limite uma índole perversa que jamais imaginaram existir em cada um deles.  

*Exemplar cedido pela editora

Atenção: O primeiro parágrafo desta resenha contém spoilers de alguns episódios da sexta temporada de American Horror Story!

Em "Chapter 5" e "Chapter 7", episódios da sexta temporada de American Horror Story (série televisiva criada por Ryan Murphy e Brady Falchuk), somos apresentados a família Polk, que é adepta ao canibalismo. As cenas (principalmente as de "Chapter 7") contém tortura, "preparo da carne", e a  retirada da carne do corpo (ainda com vida!) de Lee Harris (Adina Porter). O ápice chega quando Mama Polk (Robin Weigert) obriga Audrey (Sarah Paulson) e Monet (Angela Bassett) a comerem os pedacinhos de carne retirados da coxa de Harris. Assisti a tudo com os olhos arregalados, chocado com tamanha crueldade, e com o estômago embrulhado, ao ver um ser humano degustando pedaços de seu semelhante. Ainda assim, mesmo chocado, tratei de enfiar na cabeça que as personagens só fizeram o que fizeram por estarem sendo ameaçadas. Nenhum ser humano (mesmo fictício) comeria a carne de outro ser humano por puro prazer, certo? Errado. Raphael Montes mostra em seu mais novo livro que em busca de novas experiências e sensações únicas, as pessoas são capazes de tudo. Até mesmo pagar caro por um jantar contendo carne humana (apelidada na trama de "Carne de Gaivota") em seus pratos. Sangue, crueldade e (pasmem!) sofisticação estão presentes nas páginas de "Jantar Secreto".


O livro conta a história de quatro amigos (Dante, Miguel, Hugo e Leitão) que saem de sua terra natal, Pingo D'água, para o Rio de Janeiro, à procura de vidas melhores. Após alguns anos fazendo faculdade, trabalhando e dividindo o mesmo apartamento, o quarteto percebe que praticamente nada de bom aconteceu em suas vidas. As coisas só pioram quando eles se veem endividados. Leitão passou meses sem pagar o aluguel, pois estava gastando dinheiro com o amor de sua vida (Cora, ex-prostituta e poeta). O corretor é bem claro: ou eles pagam a dívida (algo em torno de 30 mil) ou serão despejados.

As ideias são muitas, mas nada que possa render uma quantia tão alta. Até que Leitão sugere algo muito incomum: Um Jantar Secreto! A princípio, era para ser um jantar normal, com ingredientes comuns. Mas o próprio Leitão resolve "brincar" e dizer que a carne servida no jantar seria humana. Não deu outra. Várias e várias pessoas se interessaram. E os amigos tiveram que arranjar a bendita carne humana. O primeiro jantar é um sucesso tremendo, e um dos convidados (Umberto) chama os desenvolvedores do jantar secreto para continuar e expandir o negócio. Mesmo relutantes, todos acabam aceitando. E é a partir daí que a trama do livro engrena. Montes mostra as implicações e consequências de praticar o "canibalismo gourmet".

"Rimos da nossa desgraça. Aos dezenove anos é normal querer salvar o mundo, se sentir perdido na vida e ter que contar o dinheiro para pagar uma garrafa de cerveja — tudo isso ao mesmo tempo." - página 16 

Estupefato. Foi assim que fiquei no decorrer da leitura de "Jantar Secreto". Quando achava que já tinha visto de tudo no livro e que nada mais nele poderia me surpreender, Raphael vinha e me entregava uma cena totalmente genial e absurda que me deixava chocado e com ânsia de vômito. E foi exatamente assim que fiquei por durante todo o decorrer da trama: ora enjoado, ora surpreso e ora chocado. Na verdade, mais fiquei chocado do que qualquer outra coisa. Nunca imaginei que pudesse presenciar tamanha crueldade e brutalidade. Nunca imaginei que pudesse presenciar um ser humano tratando outro como quem trata um bicho. E o pior de tudo: nunca imaginei que em meio ao horror, alguém pudesse se deleitar e encontrar prazer nele.

"As pessoas vinculam loucura a maldade e racionalidade a bondade. Segundo estatísticas, doze por cento das pessoas ditas normais são criminosas, assassinas ou perigosas. Enquanto isso, só três por cento das pessoas ditas loucas têm potencial ofensivo considerável. Isso significa que normais matam muito mais do que loucos. Se no mundo houvesse mais loucos, haveria menos violência." - página 153 

Gosto quando autores se sobressaem em meio ao marasmo e o comum. Que pensam "fora da caixinha" e nos levam juntos com eles nessa saída do convencional. E Raphael Montes conseguiu fazer isso com maestria. "Jantar Secreto" é diferente de tudo que já li e é bom. Ou melhor: é excelente. Mesmo condenando tudo o que ia sendo narrado eu não conseguia largar o livro. De fato o devorei. E foi uma experiência única. Estranha e aterrorizante, mas única.

"Nós nos abraçamos, sem dizer nada. Ainda que eu me sentisse mal pelo jantar, naquele momento pensei que, na escala de crueldades, tinha gente muito pior no mundo. Gente que desviava verba de hospital público, que traficava órgãos, que fazia vídeos de sexo com criancinhas. A perversão não tem limites. O ser humano é um bicho escroto por natureza. Não importa o que digam, todo mundo é assim. Rico ou pobre, negro ou branco, velho ou novo, não interessa. Somos todos iguais em escrotidão." - página 186  

Há muitos pontos que merecem elogios, mas abstenho em apenas dois: os personagens e a escrita do autor. Todos os personagens são muito bem construídos. Adorei que nenhum deles é apresentado apenas como mocinho. Eles têm seu lado bom e ruim. São vilões e mocinhos ao mesmo tempo. E é isso que os torna tão reais, humanos e críveis. Já a escrita de Raphael Montes é simplesmente perfeita. Bem descritiva, mas nem um pouco cansativa. E o mais legal de tudo: recheada de acidez, humor negro e inovações (Há um capítulo inteiro narrado através de uma conversa em grupo no WhatsApp que é genial).

A edição da Suma de Letras está ótima e deu ao livro uma sofisticação que combina muito bem com ele. A diagramação é excelente, a capa e contracapa são muito bonitas e as páginas (pintadas de vermelho nas bordas) são maravilhosas.

"A ideia de fundo do poço é um tanto consoladora. Quando você acha que chegou lá, só pode subir. Acontece que o fundo não existe, sempre pode ser pior." - página 265

Em suma, "Jantar Secreto" é um excelente livro. Com muitas mortes, sangue e um final com uma reviravolta de deixar qualquer um com o queixo caído, ele irá render uma ótima e marcante leitura para todos aqueles que o lerem.


Nota:



31 Comentários

  1. Oi, Tony!
    Eu estou louca pra ler esse livro desde que ele foi anunciando. Só estou me preparando psicologicamente pra isso hahhaha
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luiza! É preciso um certo preparo psicológico mesmo rs

      Excluir
  2. Oi Tony,
    Eu gosto muito da escrita do Raphael, quero muito conhecer essa obra.
    Ele sempre me surpreende. Fico bem impressionada com suas histórias.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ale! Esse foi o primeiro livro que li do Raphael. Gostei muito da escrita dele e me surpreendi bastante haha

      Excluir
  3. Oi Tony!
    Nossa, eu ia achar esse livro muito estranho, hahaha
    Mas experiências únicas de leitura assim são muito legais, haha
    Sinceramente eu não consigo ter muita vontade de ler os livros do Raphael Montes, msm tão elogiados, mas quem sabe um dia né?
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol! O livro é estranho mesmo, mas é ótimo! haha É, quem sabe, né?

      Excluir
  4. Oi Tony!!!!

    Há tempos eu estou acompanhando muita divulgação para essa obra mas não tive oportunidade de ler ainda. EU não sei se gostaria de ler no momento, tendo em vista que não sou muito fã do genero, mas sua resenha me deixou curiosa! Estou participando de um desafio que preciso ler algo que me tire da zona de conforto, então talvez leio nesse mês..

    beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana! O livro com certeza vai te tirar da sua zona de conforto. Espero que você o leia! :)

      Excluir
  5. Oi Tony, tudo bem?
    Segunda resenha positiva desse livro que leio hoje!
    Se antes eu estava "wtf?", agora admito que estou ficando curiosa e querendo ler. Mas sobre aproveitar a carne humana com prazer, tem outro personagem que me vem na hora à cabeça: Hannibal!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Priih! Tudo ótimo e contigo? Verdade, tem o Hannibal! Não tinha pensado nele rs

      Excluir
  6. Oi Tony, tudo bom? Eu sou louca para ler um livor desse autor, todo undo fala tão bem dele. Fiquei bem interessada nesse livro, quando eu tiver um tempinho vou procurar ele para ler ^^ Adorei a resenha*_*

    Beijos
    Resenha Atual

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sarah! Tudo sim e com você? Procure mesmo.

      Excluir
  7. Bem diferente de tudo! Já pensou um jantar com carne humana?! Uau, lembro de um caso aqui próximo que fizeram coxinhas com carne humana, você lembra? Parece um livro legal e interessante!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu mesmo não haha E lembro disso sim. Até comentam isso no livro.

      Excluir
  8. Postei resenha desse livro faz pouquinho tempo e tive a mesma opinião que a sua! Um livro que promete várias emoções, e mesmo a maioria variando entre nojo e horror, não tem como achar genial. O Raphael é um dos poucos autores que pensa fora da caixinha, como você falou, e adoro que ele trate de assuntos com uma escrita forte. Você é quase obrigado a ter o estômago forte hahaha bom demais! Ótima resenha!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol! Concordo com tudo que você falou. E bota estômago forte, né? Haha Obrigado <3

      Excluir
  9. Oi Tony!

    Uau, a cada resenha que leio desse livro e fico cada vez vez curiosa! E acho a premissa incrível, bem diferente! Não parece ser mesmo um livro comum!!

    Adorei a resenha, ficou excelente!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mi! O livro é bem diferente e muito bom. Vale a pena ler. E obrigado! <3

      Excluir
  10. Já pensou ter algo pior que o fundo do poço?

    Adorei a resenha, nunca nem tinha ouvido falar nesse livro.

    Beijão, Jeh

    Colecionadores de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Né? Fico feliz em saber que você curtiu a resenha, Jeh! :)

      Excluir
  11. Oi Tony
    Já é a segunda resenha que leio sobre o livro e que me deixa curiosa. Parece ser um ótimo livro, e o tema é bem diferente do que estou acostumada a ler, adorei a sua resenha e já quero ler.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nessa! Que bom que curtiu a resenha! Espero que você o leia em breve.

      Excluir
  12. Olá, estava curiosa para ler uma resenha desse livro. Acho que não teria estômago para lê-lo.

    Ah, não sei se já avisei que te indiquei para responder uma tag sobre filmes, se quiser fazer: https://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/2016/12/tag-com-que-filme-eu-vou.html .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mari! Não avisou não. Obrigado pela indicação! <3

      Excluir
  13. Oi Tony,
    Estou doida para ler esse livro e outros do autor.
    Fiquei tão curiosa com esse, que até baixei amostra na Amazon, mas só piorou as coisas HAHAHAHAHA nem posso comprar agora :( Amei sua resenha.

    tenha uma ótima quarta =D
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, Nana! Mas espero que você possa comprar e ler o livro em breve.

      Obrigado e igualmente! <3

      Excluir
  14. Olá, Tony.
    Quando vi que esse livro ia ser lançado eu fiquei muito curiosa para ler ele. Mas depois fui lendo as resenhas e perdi um pouco a vontade. Acho que não tenho estomago pra isso não. Eu já fiquei muito mal lendo O Vilarejo do autor e que tem um dos contos que fala sobre o assunto, imagine lendo esse então? Mas quem sabe eu leia futuramente hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sil! Não li O Vilarejo, mas Jantar Secreto é com certeza muito pior no quesito coisas nojentas e que precisam de estômago para aguentar hahaha

      Excluir
  15. Oi, Tony.
    Alguns comentários que ouvi antes da leitura me fizeram ter uma certa resistência em começar, mas quando superei isso, não queria mais largar. A carne humana vicia e este livro também. Condenar as atitudes é normal, eu acho, mas ainda assim não tem como parar.
    ótimo ponto de vista sobre o livro!
    Bjs*.*
    O que disse, Alice?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, MaH! O livro é excelente e viciante, né?

      Excluir