Conheci a Miley Cyrus em 2008. Na época ela estava divulgando o seu álbum "Breakout" (primeiro sem ligação com Hannah Montana). Então depois comecei a ver Hannah Montana e a partir daí não parei de acompanhar a carreira da moça.

Por mais que há alguns anos ela tenha se envolvido em algumas polêmicas, eu nunca deixei de gostar moça e sempre estive "do lado dela" (por mais que desaprovasse muitas das suas atitudes). Fico bastante feliz ao ver que as polêmicas estão sendo esquecidas e Miley está sendo reconhecida pelo que sabe fazer melhor: cantar lindamente. Muito em breve ela lançará seu mais novo álbum, "Younger Now", e não vou negar: estou muito ansioso por essa volta triunfante da cantora.

Mas então, vamos relembrar alguns dos melhores clipes da Miley Cyrus?

1º lugar: The Climb (2009, Do álbum "Hannah Montana: The Movie")



2º lugar: When I Look At You (2010, do EP "The Time of Our Lives")



3º lugar: Malibu (2017, do álbum "Younger Now")



4º lugar: Party In The U.S.A (2009, do EP "The Time of Our Lives")



5º lugar: Can't Be Tamed (2010, do álbum "Can't Be Tamed")



Menção Honrosa: Fly On The Wall (2008, do álbum "Breakout")



Menção Honrosa: Who Owns My Heart (2010, do álbum "Can't Be Tamed")


E aí, gostaram?



Título: Arábia
Subtítulo: A Incrível História De Um Brasileiro no Oriente Médio
Autores: Rafael Coelho e Raiam Santos
Ano: 2017
Páginas: 155
Sinopse: Você largaria seu emprego em uma multinacional para estudar em uma universidade que ainda nem existia?
E se esta universidade fosse na Arábia Saudita?
Pois é... Rafael Coelho largou tudo, se mudou para o Oriente Médio e agora descreve, sob a perspectiva de um jovem de vinte e poucos anos, este curioso relato de forma divertida e minuciosa. 
Na Arábia Saudita há muito mais do que petróleo e sheiks. Trata-se do berço do Islamismo e um dos países mais conservadores e fechados do mundo, onde mulheres não podem dirigir, bebidas alcoólicas são proibidas e a pena de morte é sentenciada por decapitação em praça pública.
ARÁBIA: A Incrível História de Um Brasileiro no Oriente Médio é uma aula de diversidade cultural e respeito às diferenças, usando de histórias reais nas terras sauditas e, também, em países vizinhos, incluindo a Síria, um pouco antes da ascensão do Estado Islâmico.
ARÁBIA é muito mais do que um livro de viagens. É uma leitura inspiradora que mostra como decisões fora da caixa podem ser acertadas e proveitosas. 
Depois de conhecer essa história, será impossível você olhar para "oportunidades bizarras” com os mesmos olhos de sempre.

*E-book cedido pelo editor

Há alguns meses o autor de "Arábia: A Incrível História De Um Brasileiro no Oriente Médio" me convidou para ler o seu livro. Como gosto de embarcar em novos desafios, topei. Tinha tudo para não gostar do livro, pois não curto tanto obras de não ficção, mas acabou que foi uma experiência bem bacana.

O livro é bem diferente de tudo que já li. É uma mistura de autobiografia com viagens e uma pegada motivacional. Sem falar que tem humor e um conteúdo bem didático acerca da Arábia Saudita e outros países do Oriente Médio.

Eu gosto muito de livros que enriquecem nossa bagagem cultural e "Arábia" faz isso com muita facilidade. Aprendemos alguns costumes da Arábia e ficamos a par da cultura, da política, da economia e da religião do país. Não sei se eu encontraria por aí facilmente as informações de que a internet e o cinema são proibidos na Arábia Saudita, ou de que lá é feita a pena de morte por decapitação. Além disso, há uma outra série de fatos bem interessantes sobre o país.

Tudo isso é feito com muito bom humor. Me diverti bastante com a forma como o Rafael Coelho narra suas aventuras. Os capítulos onde ele também conta algumas de suas experiências pessoais e "noitadas" foram ótimas e as minhas passagens favoritas do livro.

Um pequeno ponto negativo que acabei encontrando foi uma certa falta de coesão em alguns capítulos. Muitas vezes eu sentia que o parágrafo havia acabado de forma abrupta. Por mais que existisse um ponto final, a frase não parecia ter acabado. Faltava complemento e uma conclusão mais trabalhada. Fora isso, o livro me ganhou em todos os outros pontos.

Ao chegar no final do livro, após ler as considerações finais do Rafael e ver as ótimas fotos que ele separou, fica aquele sentimento de que, sim, nós podemos arriscar e se jogar de cabeça onde quisermos. O autor nos encoraja a sair da caixinha. Pensar grande. Ousar. Se jogar. É o que Charlie Brown Jr. já dizia, não é mesmo? "Mas para quem tem pensamento forte, o impossível é só questão de opinião"

Nota:




Seja por suas tretas com a Taylor Swift, por seu novo visual ou por ter chamado a Gretchen para aparecer no lyric video de "Swish Swish" é inegável que a Katy Perry é uma das artistas pop mais comentadas da atualidade.

Às vezes me pego relembrando a carreira da cantora (que acompanho desde 2008) e revivo os melhores momentos dela. E, venhamos e convenhamos, a Katy Perry é demais, né? Já nos entregou hits e mais hits! Com esse pensamento em mente, resolvi criar esse novo quadro, onde mostro quais são os meus 5 clipes favoritos de determinados artistas e bandas. Como uma forma de enaltecer os grandes momentos e acertos deles.

Então vamos começar. né?

1º lugar: Firework (2010, do álbum Teenage Dream)


2º lugar: Last Friday Night (T.G.I.F.) (2011, do álbum Teenage Dream)


3º lugar: E.T. ft. Kanye West (2011, do álbum Teenage Dream)


4º lugar: Hot N Cold (2008, do álbum One of the Boys)


5º lugar: Birthday (2014, do álbum PRISM)


E aí, gostaram do quadro novo e dos clipes que separei?