Eu estava com um frio na barriga do momento que​ saí de casa até o momento que cheguei no local onde íamos nos ver.

Eu olhei para um lado. Para o outro. Não te vi. "Será que você não vai vir​?", pensei. Tempo vai, tempo vem. Começo a falar ao telefone. Estou aos berros quando vejo você vindo em minha direção. Meu coração acelera. Sorrio para você, mas você está olhando para o outro lado. Aí você chega e estamos de frente um para​ o outro. Eu rio de nervoso, porque quero te abraçar, mas minha mãe não para de falar ao telefone. Ela para. Eu te dou um "oi" tímido e nos abraçamos.

E assim a tarde passa. Vamos conversando (eu falando mais que o homem da cobra, para variar), caminhando, conhecendo (no seu caso, revisitando) lugares e tudo para mim é surreal. É um pouco estranho poder finalmente ver e tocar a pessoa que eu conversava há meses através das redes sociais. Ok que trocamos áudios, fotos (até nudes)... E conversamos tanto por ligação como vídeo, mas é diferente, sabe? Agora não tem a opção de visualizar e responder depois, ou mandar só um emoji ou um gif. A conversa está acontecendo a todo instante e é preciso pensar rápido. Talvez por isso os momentos de silêncio... Você até notou em certo ponto. "Por que você tá calado?", você me perguntou. E eu disse "Estou vivendo o momento. Tentando gravar cada pequeno detalhe em minha mente para reviver tudo depois."; Pode ter parecido uma desculpa esfarrapada para explicar os momentos de silêncio, mas não foi.

Uma amiga uma vez me disse que o que ela acha incrível em mim é minha capacidade de ser de momentos. Ela disse algo como "Por mais que hoje não seja o último dia, você vai fazer de tudo para aproveita-lo como se fosse. Você vai sorrir, você vai amar, você vai se entregar... Gosto disso em você, você vive por momentos."

Então foi isso. Eu vivi aquela tarde como se fosse a última. É claro que minha maldita insegurança​ e a estúpida timidez não me permitiram fazer tudo o que eu queria fazer com você. Mas eu tentei. Me esforcei ao máximo pra fazer as coisas que sempre quis fazer com você. Eu falei muitas besteiras? Falei. Agi como um idiota? Agi. Mas você sabe, de certa forma, era meu primeiro encontro. Então eu não sabia muito bem o que fazer. Mas foi incrível. Divertido até. Mágico. Eu ainda sinto o gosto de sua boca, o seu cheiro e o calor dos seus braços quando ficamos abraçados. Sinto cada parte do seu rosto que eu fiz questão de tocar por completo. Lembro do nosso medo dos saguis que pareciam que nos iam atacar a qualquer momento, das folhas secas no chão e do seu sorriso. Ah, maldito sorriso que não sai de jeito nenhum da porra da minha cabeça!

Eu sei que para você só foi mais uma ficada. Talvez até uma ficada que você nem vai lembrar daqui há alguns anos. Mas para mim foi épico. Eu me senti épico. Se eu pudesse voltar no tempo, eu faria algumas coisas diferentes. Teria falado menos e agido mais. Teria relaxado mais. Teria mandado minha insegurança catar coquinho e sido eu mesmo. Mas a gente não pode voltar no tempo, né? E eu fico aqui pensando: se nada desses pequenos detalhes inusitados tivessem acontecido... Não teria sido tão único. Tão especial.

Por mais que não tenha dado certo, foi legal. Foi legal para caralho. Vou lembrar para sempre daquela tarde, de você e do que você me fez sentir. Talvez você nunca leia isso, mas obrigado por ter feito eu me sentir.... Épico.

***

Esse foi o primeiro texto que resolvi postar aqui no blog. Dependendo do feedback, posso trazer mais.



Eu juro que não é intencional. Falo para mim mesmo: "Ah, amanhã vou postar no blog" e quando percebo é julho e eu ainda não postei nada. Muito feio, não é mesmo? Mas vou tentar mudar isso no mês seguinte, pois já estarei cursando Jornalismo e acredito que isso vai despertar em mim uma vontade enorme de escrever. Ou assim espero.

Para esse mês eu preparei um post com alguns personagens LGBT que eu acredito que a grande maioria de vocês ainda não conhece, mas deveriam conhecer. Era para isso ter sido publicado no dia 28 de Junho (Dia do Orgulho LGBT), mas acabei me atrapalhando rsrs

Agora vamos deixar de enrolação, né? Sem mais delongas, fiquem com a lista logo abaixo:

1) Miss America (Marvel)



Latina, negra, lésbica e empoderada, America Chavez é uma das personagens mais fascinantes criadas pela Marvel nos últimos anos. A heroína que possui superforça, resistência, velocidade sobre humana, capacidade de voar e de se transportar entre dimensões fez parte de uma das formações dos Jovens Vingadores assim como:

2) Wiccano (Marvel)



Wiccano
(Billy Kaplan) é "filho" da Feiticeira Escarlate e dentre suas habilidades estão: invocação dos elementos da natureza, capacidade de voar, teleportar e prever o futuro. Além disso, assim como Wanda, ele também pode manipular a realidade. Como disse, Wiccano já fez parte dos Jovens Vingadores e possui um romance (bastante querido pelos fãs) com o Hulkling. 

3) Alec Lightwood (Os Instrumentos Mortais, de Cassandra Clare)



O nosso único representante dos livros é o Alec Lightwood, um dos principais personagens de Os Instrumentos Mortais (série escrita pela Cassandra Clare). Se em Cidade dos Ossos, Alec só conseguia irritar o leitor com suas briguinhas com Clary (ele morria de ciúmes do Jace), no decorrer da série ele foi se mostrando um personagem fascinante. Seja por sua força e destreza como caçador de sombras ou pelo seu romance avassalador com o bruxo Magnus Bane, o garoto conseguiu roubar os corações dos fãs dos livros.

4) John Constantine (DC)



Pouca gente sabe, mas o ocultista e detetive sobrenatural John Constantine é bissexual. Infelizmente alguns escritores preferem não abordar sua bissexualidade, mas quem é leitor assíduo das aventuras de Constantine já devem terem visto ele saindo com homens, mulheres e até mesmo demônios! Ah, entre seus poderes estão: golemancia, necromancia, exorcismos, viagem entre reinos místicos, uso de magia negra, invocação e divinação.

5) Alysia Yeoh (DC)



Única humana da lista, Alysia Yeoh é uma trans ativista que fez sua aparição na primeira edição do reboot da Batgirl nos Novos 52. Alysia era colega de quarto de Bárbara Gordon e sua participação nas revistas da heroína teve seu ápice quando a mesma se casou com sua namorada e também ativista, Jo.

Conheciam esses personagens? Sentiram falta de algum outro? Se sim, me contem aí nos comentários! ;)



No mais recente M/V (Music Video) do grupo de K-Pop TWICE há uma série de referências à alguns filmes bastante conhecidos e elogiados. Resolvi fazer uma lista com todos os longas que aparecem em "What Is Love?" e trazer aqui como dicas para vocês.

Confira o clipe e a lista de filmes (em ordem de aparição) logo abaixo:



1. O Diário da Princesa (2001)


Sinopse: A tímida adolescente de San Francisco Mia Thermopolis descobre do nada que é uma princesa de verdade. Como herdeira da coroa de um pequeno principado europeu, Mia embarca em uma jornada cômica rumo ao trono com a ajuda da rígida e formidável avó, a rainha Clarisse Renaldi, que lha dará "aulas de princesa".

2. Ghost: Do Outro Lado da Vida (1990)


Sinopse: Sam Wheat é um banqueiro apaixonado por sua namorada, Molly. Ele acaba morto em um assalto e descobre que Molly também corre perigo. Para salvá-la, ele pede ajuda a uma médium que vive de enganar as pessoas.

3. La Boum: No Tempo dos Namorados (1980)


Sinopse: Vic é uma jovem de 13 anos que começa a descobrir o mundo das festinhas e as paqueras com os garotos. Ao mesmo tempo, sente-se relegada a um segundo plano pela crise matrimonial que os pais enfrentam. 

4. Pulp Fiction: Tempo de Violência (1994)


Sinopse: Os caminhos de vários criminosos se cruzam nestas três histórias de Quentin Tarantino. Um pistoleiro se apaixona pela mulher de seu chefe, um boxeador não se sai bem em uma luta e um casal tenta executar um plano de roubo que foge do controle.

5. Romeu + Julieta (1996)


Sinopse: Nesta versão para os dias de hoje da peça de Shakespeare o cenário é Verona Beach. Os Capuleto e os Montéquio, duas famílias que sempre se odiaram, têm rixas sem cessar, mas isto não impede que Romeu (Leonardo DiCaprio), um Montéquio, se apaixone pela bela Julieta (Claire Danes), uma Capuleto. Entretanto, uma apresentadora de televisão anuncia que este amor profundo acabará gerando trágicas consequenciais, em virtude desta insana rivalidade familiar.

6. Love Letter (1995)


Sinopse: Hiroko perdeu seu noivo em um acidente de alpinismo. Quando, ao folhear o anuário escolar dele, descobre seu antigo endereço, decide enviar-lhe uma carta. Ela sabe que esta carta jamais chegará ao seu destino, porque no terreno onde ficava sua antiga casa hoje passa uma avenida. O que era para ser uma carta endereçada aos céus se tornou sua correspondência com uma garota que possui o mesmo nome de seu amado, que mora onde devia ser a casa dele e ainda possui uma espantosa semelhança com Hiroko.

7. La La Land: Cantando Estações (2016)


Sinopse: O pianista Sebastian conhece a atriz Mia, e os dois se apaixonam perdidamente. Em busca de oportunidades para suas carreiras na competitiva Los Angeles, os jovens tentam fazer o relacionamento amoroso dar certo, enquanto perseguem fama e sucesso.

8. O Profissional (1994)


Sinopse: Mathilda tem apenas 12 anos de idade mas já conhece o lado obscuro da vida: seu pai abusivo guarda drogas para policiais corruptos e a mãe a negligencia. O vizinho Léon gosta de cuidar de plantas, mas é um assassino de aluguel para o gângster Tony. Quando sua família é assassinada por um agente antidrogas desonesto, Mathilda se une a um relutante Léon para aprender o negócio mortal e vingar a morte da família.

E aí, partiu fazer maratona?