Título: Achados e Perdidos
Título Original: Finders Keepers
Autor: Stephen King
Ano: 2016
Páginas:
352
Editora: Suma de Letras
Sinopse: “— Acorda, gênio.” Assim King começa a história de Morris Bellamy. 
O gênio é John Rothstein, um autor consagrado que há muito abandonou o mundo literário. Bellamy é seu maior fã — e seu maior crítico. Inconformado com o fim que o autor deu a seu personagem favorito, ele invade a casa de Rothstein e rouba os cadernos com produções inéditas do escritor, antes de matá-lo.
Morris esconde os cadernos pouco antes de ser preso por outro crime. Décadas depois, é Peter Saubers, um garoto de treze anos, quem encontra o tesouro enterrado. 
Quando Morris é solto da prisão, depois de trinta e cinco anos, toda a família Saubers fica em perigo. Cabe ao ex-detetive Bill Hodges e a seus ajudantes, Holly e Jerome, protegê-los de um assassino agora ainda mais perigoso e vingativo.

*Exemplar cedido pela editora 

Quando terminei de ler "Achados e Perdidos" (em apenas três dias) logo soube que resenhá-lo seria uma tarefa nada fácil. Como colocar em palavras o que senti lendo um livro que já considero um dos melhores que li em toda a minha vida? É difícil, né? Mas me esforçarei para transmitir à vocês toda a engenhosidade, loucura, tensão e magnitude presentes nas 352 páginas da obra. 

 
Por onde começar? Acredito que dissertar alguns parágrafos à respeito da história do livro seja um bom ponto de partida. Pois bem, o segundo volume da trilogia Bill Hodges começa em 1978. Somos apresentados ao autor best-seller John Rothstein, que é acordado por três sujeitos mascarados. O "cabeça" do trio é Morris Bellamy, o fã nº 1 de Rothstein. Ele está inconformado com o final que o autor deu para seu personagem favorito. O amor e a obsessão que ele tem por Jimmy Gold são tão grandes que ele perde a cabeça ao confrontar Rothstein e o mata, não sem antes roubar a fortuna e alguns cadernos com manuscritos do autor. Bellamy descobre depois que tais cadernos contém dois livros da até então trilogia Jimmy Gold. Ele precisa ler os manuscritos o quanto antes para ver se Rothstein se redimiu com Jimmy e deu um final mais digno para o herói. Só que infortúnios acontecem, fazendo com que Bellamy seja obrigado a esconder tais manuscritos e o dinheiro em um baú. Pouco depois, ele é preso por outro crime e sentenciado a prisão perpétua. 

"Ele se perguntou se o sr. Amarelo sabia a regra mais básica do discurso humano: sempre que alguém dizia que ia ser sincero, na maioria dos casos a pessoa estava se preparando para mentir mais rápido do que um cavalo a golpe." - página 14

Stephen King então nos leva para o ano de 2010 e nos apresenta a família Saubers, que está passando por sérios problemas financeiros. Tom, o patriarca da família, decide ir para uma feira de empregos (a mesma do "prólogo" de Mr. Mercedes) mas acaba sendo atropelado pelo Assassino do Mercedes e ficando um bom tempo sem andar. A maré de azar dos Saubers parece não ter fim e Linda, matriarca da família, acaba perdendo seu emprego e conseguindo um com um salário inferior ao anterior. Certo dia contudo, e contra todas as possibilidades, Peter (filho mais velho do casal) encontra o "baú dos tesouros" de Bellamy. Pensando no bem de sua família ele passa a mandar anonimamente o dinheiro do baú para os pais e também ler os manuscritos, que o fazem se apaixonar pela literatura e por John Rothstein. 

"Não foi uma discussão grande, mas até a pior das tempestades começa como uma brisa leve." - página 21

Estamos agora em 2014. A família Saubers encontra-se em melhores condições graças a ajuda de Peter (que enviou todo o dinheiro do baú), mas ainda precisa de dinheiro para matricular Tina (filha mais nova) na Chapel Ridge. Devido a isso, Peter toma uma decisão arriscada: vender os manuscritos de Rothstein no mercado negro. A venda coincide com a saída de Bellamy da cadeia. Surtado por não encontrar "seus" cadernos ele decide a todo custo tomá-los de Peter, o que coloca em perigo toda a família Saubers. Tina percebendo todo o perigo que seu irmão está correndo decide (por influência de Barbara [a irmã do Jerome, lembram?]) procurar a ajuda de Bill Hodges, o nosso herói e protagonista de Mr. Mercedes. 

"As coisas do mundo iam ficando de lado, você perdia a velocidade, a visão e a porra do gingado, mas a literatura era eterna." - página 130

Toda essa engenhosa e complexa premissa é só o pontapé inicial de "Achados e Perdidos". King ousou e se superou ao nos entregar uma trama ainda mais complexa que a do primeiro livro protagonizado por Hodges. A genialidade do autor é tanta que a trama dessa nova história está toda conectada e amarrada com a do primeiro, o que resulta em um "universo compartilhado" conciso e coerente de dar inveja as Marvel's e DC's da vida. 

A ousadia de King não para por aí. O autor resolveu dar um espaço muito grande para esses novos personagens e suas tramas. Algo arriscado considerando que já estávamos acostumados com Bill, Jerome e Holly (protagonistas do primeiro livro), né? Mas como King é King e um escritor de mão cheia, logo me vi envolvido com esses novos personagens inseridos na trilogia e mais: em muitas vezes quando os capítulos eram narrados sob as perspectivas de Bill ou Holly eu os lia bem rápido para chegar nos que eram narrado sob as perspectivas de Pete e Bellamy. 

Isso se deve a excelente construção dos personagens. Me focarei apenas em Pete e Bellamy, mas todos os outros também são muito bem construídos. Peter Saubers é aquele típico personagem que nos conquista logo de cara e acabamos torcendo por ele do começo ao fim. Tem características de "mocinho", mas é humano e erra, assim como nós. Sua garra, inteligência e amor pela literatura são admiráveis. Bellamy é o vilão. E que vilão, hein? Muitas vezes acabo pensando nele, em toda sua loucura e em seus lábios vermelhos e acabo ficando com calafrios. Seu fanatismo, sua sede de vingança e facilidade em matar me assustam e chocam. Ele é, sem dúvidas, um excelente personagem. Repleto de nuances e com qualidades e defeitos, assim como qualquer um de nós. Mesmo sendo uma pessoa horrível, consegui entender e em alguns momentos até me compadecer com Bellamy. Ele tinha um propósito que achava ser certo e lutou com unhas e dentes para conseguir atingi-lo.

"A confissão pode até não ser boa para a alma, mas sem dúvida é boa para os nervos." - página 187

Eu já disse que é praticamente impossível de largar o livro? A trama é tão tensa e envolvente que eu só conseguia pensar nela e só me sosseguei quando virei a última página. Minto. Mesmo tendo virado a última página eu ainda fiquei processando tudo o que aconteceu e pensando na grandiosidade da obra que acabara de ler. Os momentos finais do livro foram de tirar o fôlego e a cena do "epílogo" é deliciosa e me faz querer invadir a sede da Suma de Letras agora mesmo e roubar "Último Turno" (terceiro e último livro da trilogia) para ler antes de todo mundo e saber o que vai acontecer nesse promissor gran finale

"Ninguém passeia de graça, e, no final, até os melhores barcos afundam, glub-glub-glub. O único jeito de equilibrar isso, na opinião de Hodges, é aproveitar ao máximo cada dia na superfície." - página 233 

Ah, e por falar na Suma de Letras... A edição mais uma vez está ótima. Só encontrei alguns errinhos de revisão, mas foram poucos e nada que me atrapalhasse tanto.

Em suma, "Achados e Perdidos" é um excelente livro. Para quem gosta de obras policiais cheias de personagens bem construídos, reviravoltas, momentos de pura tensão, obsessão e loucura, essa será uma boa pedida.


Nota:





Trilogia Bill Hodges:

Mr. Mercedes
Achados e Perdidos
Último Turno
 


30 Comentários

  1. Oi Tony! Uau estou sem fôlego com essa premissa!! E mais impressionada por vc ler em dois dias, parece ser mesmo narrativa que prende a gente. Bem, o King é o cara, né? rsrsrs

    Excelente resenha! Parabéns!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mi! O livro é de tirar o fôlego de qualquer um rs Sim, ele é. Obrigado! <3

      Excluir
  2. Ai gente, só por ser do Stephen King a gente já sabe que é coisa boa, né??
    Adoro coisas de suspense, mistério, e pelo que você falou, parece ser muito bom este título!
    Adorei a dica :)

    http://www.entreeles.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, Luciano! Fico feliz que tenha curtido ^^

      Excluir
  3. Olá Tony! Fiquei sem fôlego só de ler sua resenha! hahahaha Stephen King é demais, sempre com personagens e histórias bem trabalhadas, ainda não li este, mas com tantas qualidades e recomendações positivas já entrou pra minha lista! Ótima resenha.

    beijos,

    Jéssica - pitadadecinemaeleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jéssica! Pois imagine aí como você vai ficar quando ler o livro! rs Obrigado.

      Excluir
  4. Oi, tudo bem? Esse parece ser o tipo de livro que nos prende ne? haha

    www.robsonvascovith.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Robson! Tudo sim e contigo? Exatamente.

      Excluir
  5. Oi Tony!
    Aiii, fiquei curiosa agora!! Ainda não li nada do autor, mas imagino que os livros são ótimos, sempre vejo todos falando super bem. Parece ser uma história bem elaborada, instigante e curiosa!! Quero ler.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nessa! O Stephen King arrasa, viu? Você precisa ler algo dele logo!

      Excluir
  6. Oi,

    Amei a resenha! Amo tramas intenças.

    Abraços...

    http://blogmichaelvasconcelos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi, Tonyzinho das pernocas! hahaha

    Eita que eu não sabia que era uma trilogia...viajei legal! Então nem dá pra ler esse sem ter lido Mr. Mercedes, por causa dessa conexão, né?
    Eu tenho que ler algum outro livro do SK, já te disse que li apenas um, então meio que esqueci da genialidade dele.
    A resenha ficou excelente! \õ/

    Beijo
    - Tamires
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tami! Tudo bem? KKKKK morto com o "Tonyzinho das pernocas"! Isso, não dá não. Tem que ler os três na ordem. Olha, você tem mesmo, viu? E obrigado! :)

      Excluir
  8. Oi Tony,
    Tbm adorei Achados e Perdidos.
    Achei que o King acertou em apostar nos novos personagens e não forçar o Bill na estória.
    Tbm achei o Bellamy um antagonista incrível. Ver como a obsessão dirige completamente seus atos. Não é como se ele fosse uma pessoa violenta por natureza, mas é a obsessão que o leva a tais atos.
    Enfim, achei que o livro ainda melhor que Mr. Mercedes e o clif hanger deixou um grande gancho para o ultimo livro. Expectativas em alta é tudo o que tenho a dizer.
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alê! Assim que vi que ele estava fazendo isso pensei que tinha sido um erro, mas depois vi que foi um baita acerto.
      Exatamente! E é isso que faz dele um personagem incrível.
      KKKKKK somos dois então, tô muito ansioso para ler o último livro! :D

      Excluir
  9. Olá, Tony!
    Socorro que estou louca por esta trilogia *-* Parece ser fantástica! Com elementos que amo em uma ótima estória! Tio King nunca erra, né? Haha Preciso! Ótima resenha!
    Beijos, Garota Vermelha
    www.livrosdagarotavermelha.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nath! Não, não erra! :) E você precisa ler mesmo, viu? Obrigado.

      Excluir
  10. TONY, seuloko, eu to é pirando com essa resenha!!!!!! hahaha Bom, oi, tudo bem??
    Sou completamente apaixonada por thrillers como esse, sem mencionar que Stephen é um dos meus escritores favoritos. Suas obras são magníficas. E eu fico me perguntando aqui "Masoq eu to fazendo da vida q nao comprei esse livro ainda??!!" kkkkkk Necessito!! Bjs,

    www.estranhoscomoeu.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha a intenção era essa, Luiza! rs Tudo ótimo e contigo? Mesmo, menina! Você tá perdendo tempo! Saia daqui e vá comprar o livro agora mesmo, viu? rs

      Excluir
  11. Esse SK não cansa de surpreender, né? Ainda não li a obra, mas deu pra ver que a obra tem um fundo complexo interligando vários personagens, um trama muito bem construído de prender o leitor até o fim. Sua resenha ficou maravilhosa!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Né isso, Carol. O cara é fera em surpreender o leitor! Sim, o livro é bem assim mesmo. Obrigado! <3

      Excluir
  12. Acho que o Staphen deveria parar de escrever livros, porque se eu só lesse livros dele todos ps dias, capaz de eu morrer antes de acabar tudo ou ficar louca por serem muito pesados. Mais um para eu querer ler! Sendo que ainda estou tentando arrumar dinheiro para comprar It - A Coisa. Dificil essa vida de leitor, não acha?
    Xoxo
    http://ja-ta-crescida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. KKKKKK verdade, Gabi. Concordo contigo! rs

      Excluir
  13. Olá, Tony.

    Queria tanto ler todos os livros do Stephen, só li O Iluminado e claro que amei, mas acabou por aí.
    Não sabia que se tratava de uma trilogia, curiosa quando ao conteúdo dos demais.
    ótimos trechos destacado por você, nos faz ter uma melhor ideia do conteúdo da estória.

    Beijos da Camila.
    http://cabinedeleitura.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Camila! Todo mundo fala ótimas coisas de O Iluminado, né? Quero muito lê-lo! E ah, espero que você leia essa trilogia em breve.

      Excluir
  14. Acho que esse livro ainda nao chegou a portugal, nao sei, nao tenho a certeza... mas pelo menos ainda nao o vi à venda. Comecei a ler apenas um livro dele, mas nao gostei, entao desisti, ate falei disao la no blog. No entanto quero dar outra oportunidade ao King, quero mesmo. Beijinhos. 😊😊😊

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Maria! Pois quando ele chegar aí em Portugal dê uma chance sim. Tenho certeza que você vai gostar! :)

      Excluir
  15. Oi, Tony.
    Stephen King é mesmo um escritor de mão cheia.
    Eu fiquei extremamente interessado nesse livro desde o seu lançamento.
    Infelizmente acho que tenho ler antes o primeiro livro da série, afinal como você disse eles parecem interligados.
    Muito boa a sua resenha, me fez ficar ainda mais interessado por essa grande obra.
    Abraços.
    Diego || Diego Morais Viana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Diego! Sim, você precisa ler o outro livro mesmo. E obrigado, fico feliz em saber disso! :)

      Excluir