Título: Boys Love - Flor de Ameixeira
Autores: Dana Guedes e Nyao (Kuloh) [ilustrações]
Ano: 2015
Páginas: 64
Editora: Draco

Sinopse: Poderá o amor florescer enquanto enfrentam o rancor daqueles que já se foram?

Nunca é fácil recomeçar. Especialmente para garotos tímidos e solitários como Naoki Fujimoto. Ao mudar-se para a tranquila e bela cidade de Kushiyama, no interior do Japão, o rapaz depara-se com um conturbado começo de ano letivo na nova escola. O bullying, porém, está longe de ser o pior que poderia acontecer.

Quando conhece Takuma e seus amigos, parece que há uma chance de ter uma boa convivência nessa nova fase de sua vida. Até que eles o desafiam a um teste de coragem. Naoki é forçado a participar do Kokkuri-san, um jogo macabro para conversar com os mortos. Mas essa brincadeira desperta uma tragédia real, que manchou para sempre as paredes da escola, e passa a persegui-los para além de seus limites.

Boy’s Love – Flor de Ameixeira é uma sensível história de amor de Dana Guedes com desenhos de Nyao (Kuloh). Entre mistério e medo, os laços de Naoki e de Takuma se estreitam e seus sentimentos desabrocham como a linda ume, a flor de ameixeira, que colore as ruas. Una-se a eles nessa paixão que pode ser assustadora como os espíritos amargurados, ou aconchegante como o sol que brilha na fria primavera japonesa.

*E-book cedido pela editora


"Boys Love - Flor de Ameixeira" é o primeiro livro Yaoi que leio. Confesso que antes de ler esta obra não sabia nem da existência desse gênero e que só peguei Flor de Ameixeira para ler pois o mesmo era o único dentre as opções que tinha menos páginas (sim, sou preguiçoso). Não entrarei em maiores explicações sobre o que é Yaoi, mas adianto que as publicações deste gênero são focadas em relações homossexuais.

Nunca havia lido um livro com esta temática e confesso que estava meio apreensivo com a forma que a autora ia abordar o romance de Naoki e Takuma. Mas felizmente Dana Guedes aborda tudo da forma mais natural possível. É uma história de amor e ponto. O romance gay dos personagens não é mostrado como um bicho de sete cabeças ou uma coisa nojenta. Muito pelo contrário... Tudo é feito sem alardes, com delicadeza e sensibilidade.

Saindo do plot principal da trama, há o subplot mais genial ever: a invocação de um espírito chamado Umeko através de Kokkuri-san, um jogo usado para conversar com os mortos. Fui pego de surpresa com a inserção desses elementos sobrenaturais na trama. A autora caprichou na mitologia por trás do jogo e ainda criou uma história bem tensa, trágica e assustadora envolvendo Umeko. Ah, e ainda tem todo um plot envolvendo exorcistas que não vou comentar por motivos de spoilers, mas que também é sensacional.

E chegou a hora de comentar a cena mais polêmica do livro: a cena de sexo dos personagens. Não sabia, mas depois que pesquisei, descobri que cenas de sexo é algo comum em obras do gênero Yaoi. E então, o que achei da cena em questão presente em Flor de Ameixeira? Bem quente e cheia de detalhes, mas nada muito vulgar e extremamente desconfortável. Ainda bem! Ah, a rapidez com que os dois personagens fizeram sexo me incomodou. Eles mal tinham se falado, tinham tido só umas duas cenas juntos, e de repente já estavam transando e se amando loucamente? Como assim, Brasil?!

Como pontos negativos do livro temos a não tradução de algumas expressões japonesas, alguns errinhos de revisão e o hábito da autora em ficar trocando os nomes dos personagens. Deixem que eu explique melhor: é dito o nome e sobrenome de um personagem em uma cena, aí nas cenas seguintes ele só é chamado pelo seu nome pra depois, bem lá na frente, ele ser chamado pelo seu sobrenome (que eu nem lembrava mais qual era). Isso foi algo que me deixou extremamente confuso e me incomodou bastante.

Ainda assim, devo dizer que gostei bastante de "Boys Love - Flor de Ameixeira" e sim, o recomendo para vocês. Mas vou logo avisando que é preciso ter uma mente aberta para lê-lo, hein?

PS: As ilustrações de Nyao (Kuloh) são simplesmente perfeitas!

Nota:


26 Comentários

  1. Oi, Tony!

    É ótimo quando o autor saber misturar com clareza gêneros diferentes na mesma história. Nunca ouvi falar deste livro, mas achei a premissa bacana. Imagino como deve ter sido confuso ver o personagem sendo chamado de um jeito em uma página e na seguinte, de outra maneira.
    Ótima resenha/dica!

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rafaela! Sim, isso é ótimo mesmo! Obrigado.

      Excluir
  2. Oi Tony
    Não conhecia este gênero? Fiquei curiosa pra conhecer, a temática é interessante. Tbm não curto quando o romance vai rápido de mais, mas no todo este livro parece bom. Gostei muito de saber sua opinião e de ter conhecido algo novo.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nessa! Sim, o livro é muito bom mesmo. Fico feliz em saber disso! :)

      Excluir
  3. Como assimm, Brasil??
    Sempre vejo esse gênero por aí, mas nunca li um livro assim. O máximo que li foram umas tirinhas soltas no Facebook sobre garotas, e olhe... Eu adorei! Adoro livros com essa temática, mas tenho certos problemas com quadrinhos, o que é uma pena. Sendo um tema que eu gosto, adoraria dar uma chance para ele. Quem sabe, não?
    Beijos!

    http://our-constellations.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana! Dê mesmo, pois tenho certeza que você vai amá-lo! :)

      Excluir
  4. Olá, Tony.
    Nunca ouvi falar desse gênero. Já li alguns livros com romances gays, inclusive li um que tinha muiiito sexo. Mas esse em questão não chamou muito a minha atenção. Então não sei se eu leria ele.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Oie, tudo bem?
    Não li nada desse gênero, mas sempre tive vontade.
    Não gosto quando os romances vão rápido demais também, mas por ter poucas páginas até entendo.
    Curiosa para saber mais sobre a parte sobrenatural na história *-*
    Enfim, ótima resenha, vou querer ler.
    Beijos!
    Leitura Nossa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aline! Tudo sim e contigo? É, acho que foi por isso que o romance foi rápido mesmo... Leia mesmo! :)

      Excluir
  6. Olá, Tony!
    Não sabia da existência desse gênero, mas achei interessante. Ainda mais se tratando dessa temática :D Adorei a resenha! As ilustrações parecem ser lindas mesmo.
    Beijos, Garota Vermelha
    www.livrosdagarotavermelha.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nath! Ah, fico feliz em saber disso! :)

      Excluir
  7. Oi Tony!

    Que bacana seu primeiro contato com o Yaoi! Eu já conheço, leio muitos mangás, inclusive muitos com cenas de sexo rsrsrs acho até que as editoras que adoram lançar livros eróticos deveriam dar uma atenção maior a esse público. Enfim, não li Boy's Love ainda, mas fiquei mega contente por você ter gostado e pelo fato de ter uma publicação no Brasil! <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mi! Olha, eu concordo contigo. Deviam mesmo, viu?

      Excluir
  8. Respostas
    1. Oi, Luiza! Tem livro, anime e várias outras coisas com esse gênero! :O

      Excluir
  9. Oi Tony!
    Então somos dois. Eu também não tinha a menor ideia da existência desse gênero. Quando vi a capa e comecei a ler a premissa achei que era só mais um anime.
    Que bom que o romance funcionou nas páginas e soou natural (apesar de eles serem apressadinhos, rsrs)
    Acho que eu teria o mesmo problema que vc teve com as trocas de nomes.
    Gostei da premissa e que bom que você gostou da leitura.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mari! Estamos desatualizados, né? kkk Sim, o romance funcionou! Só não gostei dessa pressa hahaha

      Excluir
  10. Que bom saber que a autora tratou do assunto sem alardes. Temos muitos livros atualmente falando sobre a polêmica e preconceito, mas nada de uma simples história de amor. Ótima resenha!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol! Sim, isso foi muito bacana justamente por causa disso. Obrigado!

      Excluir
  11. Oi Tony! Não curto ler mangás Yaoi, sou mais a garota dos shoujos e shonens UKHDUKSAHDUKASHDUKA É ótimo quando a gente lê algo que o autor sabe lidar sem enrolar e que trata do assunto de forma clara e pura :3 Parece ser legal!

    Bjs, Carol | Espilotríssimo
    http://www.carolespilotro.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol! Hahahaha tô ligado. É bem legal sim! :)

      Excluir
  12. Oi, Tony!
    Claro que sabia sobre livros homossexuais, mas não conhecia o gênero propriamente dito, com esse nome.
    Como não sou muito fã de mangá, não é muito a minha praia.
    Mas fiquei curiosa com o plot misterioso.
    E, independente do gênero sexual, detesto quando o romance acontece tão rápido que você pensa "peraí, já tem amor?".

    Beijooooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Teca! Te entendo. Haha pois é, também fico pensando isso!

      Excluir
  13. Olá, Tony!

    Não conhecia esse gênero, mas fiquei super curiosa! Estou pensando em um dia dar uma chance para esse livro, que me chamou atenção. Parabéns pela resenha e pela sinceridade!

    Beijo!

    apenasumaleitura.blogspot.com.br/ | gotitmaju.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mari! Dê mesmo, o livro é ótimo! Obrigado.

      Excluir